A Dispersão do Conhecimento: fundamentos da análise hayekiana – Miguel Lopes

A Dispersão do Conhecimento: fundamentos da análise hayekiana – Miguel Lopes

Um dos artigos mais conhecidos e popularizados do economista austríaco-britânico Friedrich August Von Hayek, é o ‘O Uso do Conhecimento na Sociedade’, de setembro de 1945.

Este é de certo, um dos artigos mais importantes para uma compreensão dos fundamentos no qual este autor trabalha. No entanto, me estranha o fato de que há muitos outros artigos de Hayek, tão importantes quanto, que não recebem a mesma visibilidade, como o famoso ‘Economics and Knowledge’ de 1937. Artigos como este citado, em muito ajudariam a dispersar as confusões acerca do que Hayek realmente propôs ou disse dentro de sua concepção econômica, algo que é alvo de muitas incompreensões em debates, de várias partes diferentes, e incrivelmente, até mesmo dentro da própria Escola Austríaca da qual o autor fazia parte.

Por conta disto, eu me propus a realizar uma série sobre os artigos famosos de Hayek, começando pelo mais famoso de todos, e o que em muitos aspectos, ajuda a criar confusões por conta de trabalhar com um pano de fundo teórico que muitos não conhecem tão bem quanto o necessário, e por isso, tendem a cair em interpretações erradas. Meu objetivo assim, é propor que todos façam a leitura deste artigo, e depois, sublinhar os pontos mais importantes e necessários para o entendimento deste.

 

Hayek e a limitação do conhecimento

 

Hayek_Popper
Hayek e Popper

 

O que Hayek basicamente está afirmando neste artigo, são três pontos importantes que listarei mais abaixo. O ponto mais difícil de se entender, não é a mensagem do artigo em si; mas sim os pressupostos teóricos com que Hayek trabalha. Estes pressupostos podem ser encontrados de forma incipiente num princípio em comum, esclarecido pelo fato de que Hayek foi influenciado pela epistemologia e filosofia de seu amigo, o famoso filósofo da ciência  Karl Popper.

Acredito que, constante as controvérsias, a abordagem através da leitura que leva em conta essa perspectiva, seja uma forma didática e interessante de chegar no âmago das questões mais importantes, em si, que Hayek apresenta depois, no artigo.

Embora uma abordagem completa, sobre o que consiste essa filosofia e epistemologia específica, é algo que escapa o escopo deste trabalho, podemos destacar dois pontos importantes dentro da estrutura teórica popperiana, e que são pertinentes a este debate sobre as ideias de Hayek: a ideia do falibilismo e do evolucionismo. Estas ideias, dentro do sentido do corpo teórico de Popper, e que tendem a assumir um sentido radicalista quanto às implicações disto e até qual ponto isto nos leva, podem ser resumidas na abordagem de que, em primeiro lugar, todo o nosso conhecimento é não-justificável epistemologicamente (pois sempre é possível que tenham falhas no nosso conhecimento, que para o autor, existem em todos os níveis possíveis), e sobre como isso se relaciona com a ideia do elevado grau de complexidade da realidade.

Isto reflete um embate teórico entre duas concepções epistemológicas (ou seja, tudo o que diz respeito a validação do nosso conhecimento sobre a realidade) diferentes. A primeira é a concepção justificacionista, e a segunda é a concepção falsificacionista (ou não-justificacionista).

A concepção justificacionista é o contrário da concepção falsificacionista: a primeira trabalha com a ideia de que, de alguma forma, o nosso conhecimento pode ser epistemologicamente justificável em meio a emergência da complexidade que nos envolve dentro da realidade, de forma que possamos dizer que temos um conhecimento completo e de certeza sobre algo – que o nosso conhecimento pode ser verificado e confirmado como certo, ou seja, epistemologicamente justificado. Por outro lado, toda a concepção da epistemologia não-justificacionista, trabalha com a ideia de que o nosso conhecimento é sempre conjectural, passível de erros, e impossível de passar por um processo de indução generalizada, ou seja, que o conhecimento supostamente poderia ser generalizado por meio de uma verificação de casos particulares que tenderiam a coadunar uns aos outros, e dessa forma, chegar a um conhecimento geral e corretamente justificado. Todo o nosso conhecimento é baseado em uma mera opinião sobre o que consiste a realidade que vivenciamos, opinião essa que já está baseada em nossa própria agência espaço-temporal, de forma que há sempre a possibilidade de que, até o choque de nossas teorias com a realidade, ele estar com erros que não conhecemos ainda, antes do próprio teste.

Esse segundo ponto é o âmago de uma das duas ideias importantes que foram citadas no parágrafo mais acima, para se ter em mente sobre no que consiste a perspectiva de Hayek: o falibilismo, tomada aqui no corpo teórico popperiano como uma versão radicalizada, ou seja, a ideia de que podemos sempre estar errados em nossas teorias e perspectivas sobre o mundo que nos cerca, e na medida em que isso é verdade, não seria possível justificar nosso conhecimento como uma certeza, no sentido de ter um conhecimento de fato epistemologicamente justificado. Na medida em que nunca sabemos se estamos corretos em nossas crenças, nunca poderemos dizer se estamos de fato com a verdade, e portanto, nunca poderíamos justificar nosso conhecimento, e desta forma, devemos estar sempre abertos a um processo constante de crítica.    

É impossível também, ter o conhecimento totalmente justificável através da mera verificação de uma teoria: pois podem ocorrer também falhas relacionadas a quem observa, em relação a realidade que está sendo observada. Isto quer dizer que o status desta é também, ao menos epistemologicamente, conjectural (ou seja, ideia com fundamento não verificado). Isso pode ser demonstrado por meio de uma ideia que é bastante usada por Popper, em algumas de suas obras: o confirmation bias, que é uma tendência incipiente do observador em tentar apenas confirmar as suas perspectivas e opções ideológicas ao mensurar a verificação dos testes.

Isso não quer dizer, no entanto, que não podemos dizer que um conhecimento possa ser mais correto que o outro, na medida em que um pode se compatibilizar mais, e outros menos, em relação a realidade. Ainda podemos dizer, por meio de um processo de tentativa e erro, que envolve categorias como seleção, retenção, falseabilidade e eliminação das hipóteses erradas, qual conhecimento está de fato mais próximo em relação a verdade incipiente na realidade. O que não podemos, no entanto, é dar o status epistemológico de justificação a este conhecimento, de estabelecer aquilo como a certeza ou a verdade, na medida em que podemos apenas dizer qual está com um alcance maior em relação a realidade, ou seja, qual está mais próximo da verdade; mas uma vez tendo em mente que todo o nosso conhecimento é conjectural e passível de falhas, nunca poderemos dar a certeza e justificar epistemologicamente aquela nossa teoria sobre a realidade. No máximo, podemos indicar quais estão erradas, e a partir disso, poder dizer que as teorias sobreviventes estão ao menos, mais próximas da verdade.

Uma vez tendo-se em mente que não há um conhecimento que possa ser totalmente justificado (pois mesmo que possamos fazer algo aparentemente certo, nunca poderemos ter a certeza se haviam opções ainda mais corretas ou se nosso conhecimento sobre esta ou aquela observação ou teoria estava de fato correta), surge-se a necessidade do reconhecimento da limitação da mente humana em relação a realidade.

E uma vez tendo-se em mente que todo o nosso conhecimento é conjectural, na medida em que nunca podemos epistemologicamente o justificar como certo ou dado, mas que podemos indicar qual hipótese estava errada ao confrontada com a realidade, torna-se necessário a ideia de um espaço descentralizado que permita a liberdade para a criação de uma vasta pluralidade de teorias e conjecturas sobre a realidade (elemento de variação ou de conjecturas) uma vez que quanto maior o número de tentativas maior as chances de acertos, tal como um mecanismo de crítica e falsificação das hipóteses erradas (elemento de seleção ou de refutação). É nisso que consiste os dois elementos essenciais, já citados, para se entender a filosofia e epistemologia popperiana da qual Hayek é influenciado: o falibilismo  (a noção de que nosso conhecimento é sempre passível de falhas e por conta disto nunca pode ser justificado)e o evolucionismo (como, por meio de um processo constante de seleção, ambientes complexos podem emergir sem uma ordem central).

Nisso se fundamenta também os três aspectos basilares para entender a sua perspectiva econômica: 1) o individualismo metodológico (a noção de que as categorias da realidade só podem ser entendidas sob o escopo de como o individuo age dentro de seu meio e como ele monta o seu ‘plano individual’ sobre a realidade, e como neste processo se geram instituições sociais e certos fenômenos durante a interação)2) o mercado como um processo (a ideia de que o mercado deve ser estudado não como uma categoria só, mas como um processo genético-casual, ou seja, o passo-a-passo de como a economia de mercado funciona, e assim, emerge-se uma ordem racional e social)3) o subjetivismo (a ideia de que nossas hipóteses sobre a realidade são sempre relativas e variáveis, assim como passíveis de falhas, em relação a agência individual dentro do seu espaço-tempo). 

Para Hayek, o livre-mercado reflete perfeitamente esta condição: através da liberdade concedida pela propriedade privada, e o espaço descentralizado que permite o teste das teorias (que é o mercado), há milhares de oportunidades de teorias empresariais e formas de encontrar ou executar funções que antes não eram conhecidas, ou seja, potenciais formas novas de descobrir como interagir com a realidade e encontrar novas soluções e rápidas adaptações para problemas dinâmicos, por meio de um constante processo de descoberta da realidade que nos cerca. Milhares de indivíduos montam suas próprias conjecturas e teorias sobre o que deve ser feito com os recursos, em relação a realidade em que vivem, e quais são as melhores formas de inovar, e por serem muitas das vezes conjecturas diferentes e contraditórias, concorrem por meio de uma rivalidade, entre si, para ver qual a melhor, chocando as suas teorias contra a realidade. Essa pluralidade teórica, o grande número de conjecturas sobre a realidade através do processo empresarial, se reflete em um processo mais rápido e eficiente de tentativa e erro: algo como, se atirarmos para todos os lados, ou seja, quanto mais tentativas ou pessoas tentando, há mais chances de acertar.

No entanto, somos confrontados pelo problema já descrito acima: uma vez tendo em mente que o nosso conhecimento é sempre potencialmente falho, torna-se necessário um processo de seleção que consiga filtrar e selecionar qual parte do nosso conhecimento está certo ou errado sobre a realidade, ou seja, qual das teorias, da grande pluralidade descrita acima, estão erradas e quais se compatibilizam com a realidade (que no caso da economia, é a estrutura produtiva). Esse mecanismo deve ser feito por um processo impessoal, e desta forma, descentralizado, uma vez que se a seleção de qual das nossas teorias está mais correta em relação a realidade e quais estão erradas, fosse feita por algo que envolve a capacidade limitada da nossa mente em organizar e selecionar erros (algo como um planejador central), estaríamos simplesmente jogando o problema para outra etapa: pois o conhecimento do planejador é tão conjectural e falível quanto o nosso.

Surge então a pergunta: como realizar um processo de seleção descentralizado e impessoal, para a correção de nosso conhecimento potencialmente falível? Hayek dá a resposta: o sistema de preços, através dos lucros e prejuízos. A lucratividade revelada durante o processo competitivo, irá me informar qual daquelas minhas teorias empresariais estava correta em relação a realidade econômica, ao passo que o prejuízo irá me mostrar que aquele conhecimento estava errado, e que portanto, exige um processo de correção dos erros empresariais que estou cometendo, do contrário, eu tenho o prejuízo até ser eliminado do mercado. Desta forma, o mercado consegue funcionar como um mecanismo auto-corretivo, que seleciona os seus erros e os elimina.

É importante assimilar um detalhe sobre o processo de correção das teorias empresariais em caso de prejuízo: uma vez que estamos tratando de agentes racionais, ainda que de forma limitada, nós temos um processo de coordenação empresarial, onde os agentes aprendem com seus erros, e tendem a copiar quem está acertando. É durante o processo competitivo que os fatos sobre a realidade econômica são descobertos, e concomitantemente, se há também um processo de correção e aprendizado. Isso se espalha pela economia inteira criando uma ordem racional e coerente; ao se espalhar para todos os agentes dentro da economia, se cria um processo de coordenação na produção e uso dos recursos a um nível eficiente, através da seleção dos erros e generalização do conhecimento já ‘corrigido’, de forma que conseguimos compatibilizar os planos individuais de todos os agentes dentro de uma economia; ou seja, que todas as várias ações individuais consigam adquirir uma conformação entre elas. Em outras palavras, emerge-se um processo espontâneo, de uma maneira que os diversos planos individuais dos agentes se tornem compatíveis entre si e entre a realidade econômica, e que assim consigam manter uma coordenação produtiva coerente em relação a escassez dos recursos, ou seja, com o fato de os recursos serem limitados e logo, terem de ser direcionados para fins específicos. Esse processo, Hayek chama de ‘feedback negativo’.

O sistema de preços então, como explicado logo acima, assimila e condensa uma parte deste conhecimento que foi corrigido, e cria um processo de coordenação descentralizada, que informa as condições necessárias dentro da economia: essas condições são principalmente a disponibilidade dos recursos, as preferências individuais, e as técnicas produtivas. Essas informações condensadas pelo sistema de preços, que refletem essas condições, nos permitem então enfrentar a complexidade de uma economia moderna, e agir sem a necessidade de um comando central. Como Hayek explica em seu artigo do qual estamos tratando:

“Vale a pena contemplar por um instante um exemplo muito simples e comum do sistema de preços em ação para ver exatamente o que ele pode fazer. Suponha por um instante que, em algum lugar do mundo, uma nova oportunidade de usar alguma matéria prima surgiu — tomemos o estanho como exemplo — ou então que alguma das fontes de estanho tenha sido eliminada. Para o nosso exemplo não importa — e é muito significativo que isso não importe — qual dessas duas causas tenham aumentado a escassez de estanho. Tudo que os usuários de estanho precisam saber é que parte do estanho que eles costumavam consumir agora está sendo usado com mais proveito em outro lugar e, em decorrência disto, eles precisam ser mais econômicos em seu uso.

Não é preciso nem que boa parte deles saiba de onde essa demanda mais urgentemente surgiu, nem mesmo em prol de quê eles irão poupar esses recursos. Basta que alguns deles saibam diretamente da existência da nova demanda e transfiram recursos para ela, que algumas outras pessoas percebam o vazio que foi então criado e ajam para preenchê-lo com recursos de outras fontes, e então o efeito irá rapidamente se espalhar por todo o sistema econômico, influenciando não apenas todos os usos do estanho, mas também os usos dos seus substitutos, e dos substitutos desses substitutos, assim como a oferta de todas as coisas feitas de estanho, e a dos seus substitutos dessas coisas, e assim por diante; e tudo isso ocorre sem que a grande maioria daqueles que realizam essas substituições saiba nada sobre a causa original dessas mudanças. O todo age como se fosse um único mercado, mas isso não ocorre porque cada um dos seus membros pôde analisá-lo como um todo, mas sim porque os campos limitados da visão de cada um tinham alcance suficiente para que, através de inúmeros intermediários, a informação relevante fosse comunicada para todos. O mero fato de que há um preço para cada bem — ou, melhor dizendo, que cada preço local está ligado de certa forma com o custo de transportá-lo para esse local, e assim por diante — traz a mesma solução que uma única mente dotada de todas as informações (embora ela seja apenas uma possibilidade imaginária) teria alcançado, ainda que essas informações na verdade estejam dispersas entre todas as pessoas envolvidas no processo.”

É isso o que nos permite encarar a complexidade que uma economia com uma moderna divisão do trabalho tem, e que, sem este processo descrito acima, a nossa mente não conseguiria assimilar sozinha, dado a enorme complexidade e a impossibilidade de integrar todos estes fatos em meio a uma mudança tão constante e dinâmica.

Hayek nos mostra, portanto, que uma vez tendo em mente os aspectos de complexidade e falibilismo, só a ação descentralizada, consegue assimilar e realizar um eficiente uso do conhecimento dentro da sociedade. Como este diz, a defesa da liberdade (ou seja, de errar, acertar, tentar) repousa em última instância, no reconhecimento da limitação de nosso conhecimento, ou seja, de como a mente humana não pode assimilar sozinha a complexidade que envolve o problema econômico. 

Vemos então que o livre mercado exibe três características específicas que interagem entre si na forma de um processo: um elemento de complexidade (a impossibilidade da mente humana em conhecer todos os meios e fins necessários para resolver o problema alocativo),  um elemento de variação (pluralidade de teorias empresariais)um elemento de seleção (ou refutação) e coordenação (sistema de preços e lucros e prejuízos). Em meio a este complicado e descentralizado processo, emerge-se uma ordem racional econômica e complexa, de uma forma espontânea, de tal maneira em que ela é o resultado da ação dos indivíduos que a compõe, e que no entanto, emerge sem a necessidade de qualquer ordem central ou deliberada de qualquer um deles.

Em meio a explicação acima, há três comentários a serem destacados sobre este artigo de Hayek:

 

1. A limitação do conhecimento dentro da economia e o sistema de preços

Na ótica de Hayek, há muitos economistas que esquecem algo que diz respeito a própria economia em si. Muitos acabam por não entender no que consistem os agregados econômicos estudados. Coisas como inflação, deflação, crises no geral e etc, não são apenas ‘agregados macroeconômicos’ ou ‘categorias’ que existem por si só, mas são por assim dizer, o reflexo de um condicionamento específico dos indivíduos.

A economia não é o estudo de ‘coisas’, mas sim da nossa relação com elas. Ou seja, é o estudo do que sabemos sobre o que podemos fazer com esses recursos escassos, e assim, direcionar eles para os melhores fins. Os fenômenos econômicos são o reflexo do condicionamento de como os indivíduos estão não só escolhendo através de suas ações, mas principalmente, de como o conteúdo da ação, o conhecimento, se envolve neste processo e se reflete nesses fenômenos agregados. A questão surge então sobre como, através de uma abordagem genético-casual, isso ocorre.

O problema que surge em meio a isto, é o de justamente saber o que de melhor pode-se fazer com os recursos escassos numa sociedade muito complexa, e como explicado, onde a mente humana não conseguiria assimilar sozinha de forma consciente, uma vez que transcende a sua capacidade de lidar com sistemas. Podemos conceber que algo assim possa ser resolvido em uma economia relativamente primitiva; mas não em uma moderna divisão do trabalho. No segundo caso, há milhares de finalidades, meios, combinações e usos, para milhões de pessoas com preferências diferentes; e obviamente nunca deve-se esquecer: usos, fins, meios, combinações e preferências que são conjecturais e falíveis. O uso do conhecimento aqui é extenso, complexo e impossível de ser controlado por uma única pessoa ou um único corpo de pessoas, de forma centralizada. A todo o momento, na alocação, produção, direcionamento e em todas as funcionalidades econômicas, há o uso do conhecimento de milhares de pessoas. Um conhecimento limitado de cada uma, que deve ser corrigido, e que se completam.

É como um grande ‘quebra-cabeça’, com milhares de peças, onde todas elas se completam, e o trabalho da economia seria justamente o de coordenar de forma a encaixar as ‘peças’ da forma correta. No entanto, o ‘quebra-cabeça’ teria um nível de complexidade maior do que o que qualquer ‘jogador’ poderia conscientemente lidar. É impossível, ademais, que um ‘planejador central’ consiga montar esse ‘quebra-cabeça’, pois ele também tem um conhecimento tão limitado, conjectural e falível, quanto o dessas ‘peças’ com conhecimento igualmente limitado, conjectural e falível.

É nesse sentido que surge então um mecanismo especial que nos permite realizar certa precisão para manter a coordenação econômica: o sistema de preços, como já explicado acima. Os preços nos indicam o quanto de recurso há disponível, as preferências e as técnicas certas a serem usadas em relação as duas categorias anteriores. Quando um recurso se torna mais escasso, precisamos economizar este de forma a manter a ordem econômica, e direcionar ele apenas para os fins ainda mais urgentes. O sistema de preços, portanto, reflete e realiza também esse processo de coordenação na produção: quando este recurso fica mais escasso, o que é algo que se reflete no aumento do preço, faz-se com que apenas pessoas que realmente precisam muito daquilo, e portanto, tem um fim mais importante, o adquiram; o resto dos agentes, com fins menos importantes, acabam por desistirem de usar e assim tenderem a optar por bens substitutos, ou então que estes agentes comecem a racionalizar o pouco daquele recurso que estes já tem, ou então que em meio a essa escassez e a oportunidade de lucro por conta disto, encontrem incentivos para produzir mais daquele recurso que se tornou mais escasso, e assim, equilibrem a produção daquele recurso a um nível normal.

Assim, o sistema de preços é um mecanismo eficiente que corrige o conhecimento e depois sinaliza de forma generalizada todas as informações necessárias sobre o que fazer com os recursos, para todas as partes e agentes que tem um conhecimento, por sua vez, falível e limitado, no mercado. Assim, conseguimos realizar, através do uso do conhecimento de milhões de pessoas, a tarefa fundamental da economia: a de direcionar os recursos escassos, passíveis de usos alternativos, para os fins mais adequados.

 

2. A metodologia neoclássica e o equilíbrio

Esse artigo de Hayek é também, principalmente, uma crítica a metodologia neoclássica. As diferenças metodológicas entre as duas escolas, a austríaca e a neoclássica, são diferentes o bastante para causar sérios problemas.

Em um mercado normal, nós temos milhões de pessoas usando o seu conhecimento limitado a cada segundo, por meio de suas ações, por exemplo, comprando, vendendo, ou mesmo tomando decisões corriqueiras. Há também várias falhas e problemas que nascem disto. Dessa forma, poderíamos dizer que o mercado nunca está de fato em equilíbrio,  por conta de toda essa incerteza, erros, entre outros problemas. Uma economia em equilíbrio seria aquela onde o plano individual de cada agente não precisaria mudar em relação aos obstáculos que encontra; o conhecimento certo sobre o que fazer com os recursos, portanto, já está ‘dado’, e o mercado já está alocando os recursos de forma perfeitamente eficiente.

No entanto, como citado, isto nunca acontece de fato. O equilíbrio pode aparecer apenas como uma tendência, tendência essa formada pela coordenação generalizada causada pelo sistema de preços através do feedback negativo como foi explicado acima, mas nunca pode se realizar como tal, devido a já mencionada incapacidade da mente humana em controlar processos tão absurdamente complexos quanto uma economia inteira, onde há mudanças dinâmicas literalmente a cada segundo que impossibilitam que isso ocorra. Teríamos de pressupor um conhecimento praticamente perfeito sobre a realidade econômica, para corresponder a este estado. No entanto, sabemos que isso não é verdade: portanto, os erros de alocação e os desperdícios associados à competição no mercado, refletem então, o processo de descoberta, tentativa e erro de correção do conhecimento dos agentes durante o processo empresarial competitivo. Esse processo de descoberta por tentativa e erro, por sua vez, contradiz um estado estacionário e estático na economia, pois este estado pressupõe um conhecimento já praticamente perfeito, que não precisaria ser corrigido.

No entanto, a metodologia neoclássica trabalha com esta hipótese simplificadora, de forma meramente metodológica e pedagógica. Ou seja, hipóteses e estudo de fenômenos supondo um mercado em equilíbrio, e estático, para pesquisas. Isso acontece por uma influência comum e histórica em tentar identificar a economia como uma categoria que estaria mais perto, por exemplo, da física  ou da engenharia química; os modelos de equilíbrio dentro da economia, nessa pressuposição, corresponderiam então aos famosos estados estacionários da engenharia químicaonde buscamos isolar causalidades, e assim, estudar certos fenômenos ‘em separado’ dentro de um espaço determinado, sempre podendo ajustar certas condições, e sempre mantendo as outras de forma que fiquem totalmente constantes e independentes da variável do tempo, e assim, descobrir nexos de causalidades entre os fenômenos econômicos para se chegar a uma conclusão sobre como estes funcionam. Isto é meramente uma ferramenta metodológica; obviamente nenhum economista neoclássico pensa que os mercados são assim de fato. Os modelos de equilíbrio aparecem apenas como um modelo normativo de estudos, para se chegar a certas conclusões sobre o que poderia se suceder a análise de fenômenos se pudéssemos isolar e controlar eles,  mantendo-os constantes, uma coisa que obviamente não pode ser feita na realidade da dinâmica social.

No entanto, o que Hayek nos diz, é que a metodologia neoclássica se acostumou tanto com esta metodologia, que isso ‘vicia’ a mentalidade, na medida em que se torna um elemento subjacente que pode cair no risco de se perder de vista a complexidade já mencionada acima, e a limitação do conhecimento humano. Ao, muitas das vezes, ter a metodologia do equilíbrio em mente, mesmo como um mero modelo normativo, o economista cai no risco de acabar sendo ‘cegado’ por ele. Isso se reflete no que o economista Ludwig Lachmann, seguidor de Hayek, poderia chamar de ‘paradoxo da ricardianização’: fenômenos complexos precisam de simplificações e ferramentas teóricas para serem compreendidos, no entanto, essas mesmas simplificações e ferramentas teóricas podem fazer perder de vista a complexidade inerente para entender o problema econômico.

Em condições estáticas como o modelo de equilíbrio, se pressupõe que os agentes tem um conhecimento no mínimo quase perfeito sobre a realidade econômica. Segundo Hayek, isto abre portas para uma ilusão que transfere a simplicidade da teoria para a complexidade da realidade.

O artigo de Hayek então, vem para também alertar sobre os enganos que essa metodologia, uma vez que não se tenha o cuidado certo e a noção de que é uma mera simplificação teórica, pode nos causar: como por exemplo, o problema de esquecer o significado da complexidade dinâmica da economia e da natureza do conhecimento humano, tal como dos processos necessários para o uso dele em um ambiente onde temos agentes de conhecimento limitado e falível. Ou seja, sobre a importância de categorias institucionais que fazem emergir genético-casualmente os fenômenos econômicos necessários para lidar com a complexidade.

Um dos frutos deste engano pode ser encontrados no contexto pelo qual Hayek direcionou essa crítica, em 1945. Nesta época, estava em voga a segunda fase do Debate do Cálculo Econômico sob o Socialismo, tendo a primeira fase ocorrido na capital da Áustria, em Viena, de Ludwig Von Mises contra marxistas clássicos ou economistas de influência marxista, como Karl Polanyi, Eduard Heimann, Karl Kautsky, entre outros.

Já a segunda fase, ocorre em Londres, na qual figura-se Hayek contra os socialistas neoclássicos: Oskar Lange, Abba Lerner, H.D Dickinson, Evan Durbin. Os socialistas neoclássicos eram uma série de economistas que sintetizavam os princípios socialistas da planificação central, com a metodologia da economia neoclássica, em especial, da Escola da Lausanne. Eles visavam construir um modelo que ficou conhecido como ‘socialismo de mercado’. Neste sistema, nós temos diversas variações de modelos que se baseiam, em características gerais, como: firmas estatizadas que seguem um planejamento central, com base em um mercado sintético para recursos que não sejam bens de capital (estes que seriam precificados pelo planejamento central por meio de um processo de tâtonnement, ou, tentativa e erro), com regras de minimização de custos, que supostamente simularia a famosa teoria da competição perfeita dos livros-texto neoclássicos. Diferente dos marxistas, os socialistas neoclássicos reconheciam dois pontos importantes: a necessidade do cálculo econômico como ferramenta para se manter a racionalidade econômica, e a necessidade do mercado para realizá-lo. O que eles negavam, no entanto, é que a propriedade privada fosse requisito necessário para se ter processos de mercado reais, e assim, o cálculo econômico racional.

A conclusão que Hayek chega, após este debate, é o de que a não-visualização da impossibilidade da realização destes modelos dentro da realidade, reside em última instância, na não-contemplação da complexidade inerente ao problema alocativo. Os economistas neoclássicos estavam, na verdade, transferindo as simplificações teóricas para a realidade, na medida em que dependiam delas para ‘provar’ a viabilidade de suas ideias; e na medida em que faziam isso, não entendiam a origem genético-casual de como se operam os mercados reais, fora do plano teórico e simplificatório, e de como o uso do conhecimento dentro da sociedade operava nesse âmbito.

Na medida em que as simplificações teóricas nos cegam para este problema, corremos o risco de cair em hipóteses irrealistas, tal como caíram tais economistas: ao relegar os seus modelos sobre como uma planificação central poderia ‘simular’ os mercados, de uma maneira estática e equilibrista, acabaram por deixar de lado toda a visão e o reconhecimento da complexidade inerente ao problema; justamente pois estão pressupondo um conhecimento praticamente perfeito sobre a realidade, através da metodologia específica do equilíbrio, fora de um arranjo institucional que permitira ocorrer os processos de correção do conhecimento, que por natureza é sempre falível.

Essa tendência aparece principalmente na forma como o conhecimento é tratado dentro destes autores: de forma caracteristicamente ‘positivista’, sempre pressupondo que o conhecimento que temos sobre a realidade está correto, e nunca passível de erros; algo ‘objetivo’ que pode ser coletado empiricamente, e sempre aparecendo como ‘dado’ e passível de indução generalizada.

Uma vez que o economista tem uma mentalidade viciada por uma metodologia que pressupõe conhecimento praticamente perfeito sobre a realidade econômica, mesmo que de forma puramente metodológica, o reconhecimento da complexidade é deixado de lado, e seria viável pensar que alguém poderia ‘planejar’ a economia, e eliminar a propriedade privada. Seria completamente possível, pressupondo o conhecimento perfeito, que um comitê central coordene toda a economia de um país. O que Hayek alerta é que isso não é possível, justamente devido à limitação do conhecimento do ser humano em relação  a complexidade inerente da realidade econômica. É impossível a mente humana contemplar isto sozinha; mas a economia neoclássica indiretamente pressupõe uma metodologia que tira de foco isto, e assim, acaba caindo nesse perigo e esquecendo da necessidade de processos institucionais de correção do nosso conhecimento, que é proporcionado pelo sistema de preços no mercado, através do processo competitivo, que por sua vez, só pode ser proporcionado pela propriedade privada. Como diz Hayek, no artigo do qual estamos tratando:

“Evidentemente, esses ajustes provavelmente nunca são “perfeitos” no sentido de perfeição que os economistas utilizam em suas análises sobre o equilíbrio econômico. No entanto, temo que nosso hábito teórico de abordar cada problema com a presunção de um conhecimento mais ou menos perfeito da parte de quase todos os envolvidos quase nos tenha cegado para a verdadeira função do mecanismo de preço, levando-nos a aplicar de forma enganosa padrões inadequados para julgar sua eficiência. É maravilhoso que em uma situação na qual haja escassez de um tipo de matéria prima, sem que nenhuma ordem seja dada, sem que talvez não mais que um punhado de pessoas saibam a causa dessa escassez, dezenas de milhares de pessoas cujas identidades jamais serão conhecidas, mesmo depois de meses de investigação, começam então a utilizar essa matéria ou seus subprodutos de maneira mais econômica; ou seja, todas elas agem na direção correta. Isto, em si mesmo, é suficientemente maravilhoso; mesmo que, em um mundo de incertezas constantes, nem tudo consiga se organizar tão perfeitamente para que suas porcentagens de lucros se mantenham constantemente no mesmo nível considerado “normal”.”

 

3. O papel da inovação e no uso das oportunidades

A natureza do conhecimento humano, por sempre ser falível, indica que nunca saberemos se o que estamos fazendo, poderia ser de fato, feito de uma forma melhor. Há sempre novas formas de inovar, de usar os recursos de uma forma mais eficiente, de encontrar novos caminhos e formas melhores de fazer algo, de usar oportunidades para tirar proveito, e assim, inovar e trazer algo que beneficia não só a um único indivíduo, mas para toda a sociedade. Quando alguém, por exemplo, encontra uma oportunidade no seu bairro, de oferecer um serviço novo, e age de acordo com isto para ter proveito individual, essa pessoa está, ainda que inconscientemente, beneficiando a coletividade daquele bairro, indo em busca do seu próprio interesse, e se utilizando de uma oportunidade que até agora tinha passado despercebida.

Isso só pode ser feito com um sistema que dê possibilidade para as milhares de pessoas com o conhecimento limitado dentro do seu espaço, possam agir, de forma a aproveitar todas as oportunidades dentro do seu local, e assim, inovarem e gerarem externalidades positivas para todos. Essa é uma das formas do uso do conhecimento na sociedade: a liberdade que as pessoas devem ter para usar as oportunidades no seu espaço, e o seu próprio conhecimento (ou talentos e habilidades) para inovarem e trazerem benefícios, na extensão que alguém possa encontrar eficientemente novas soluções para adaptações rápidas, a um nível comparativamente próximo ao biológico-evolutivo, em relação aos problemas que aparecem na realidade.

Enquanto poderíamos afirmar que a metodologia neoclássica tem uma perspectiva da economia que se aproxima da física ou da engenharia química, poderíamos afirmar que a dos austríacos se aproxima da biologia, na medida em que esta tenta entender a extensão pelo qual certos arranjos institucionais específicos nos permitem uma rápida adaptação e resolução de problemas em meio a ambientes complexos e dinâmicos. O  mercado é um constante processo de descoberta, na medida que sempre permite um espaço descentralizado com um sistema corretor, que nos permita sempre encontrar ou criar uma forma melhor de lidar com a realidade.

Seria inútil pensar, segundo Hayek, que alguns planejadores, alheios a aqueles processos locais, poderiam saber absolutamente todas as oportunidades a serem usadas em cada lugar, e assim, selecionar quais as melhores formas de inovar; e de que as pessoas diretamente envolvidas nesses processos locais, interagindo com eles por meio de mecanismos específicos, seriam supostamente incapazes de fazer isto. O reconhecimento da limitação do nosso conhecimento, nos permite então enxergar a necessidade da defesa da liberdade, como um fundamento pelo qual nos é permitido sempre reconhecer nossos erros, aptidões e oportunidades, de maneira que temos de ter em mente a ideia de que sempre pode-se haver formas melhores e novas de fazer algo de uma maneira ainda mais eficiente.  E é por meio do sistema de preços, que cada pessoa dentro de seu ‘alcance de visão limitado’, consegue ‘se conectar’ dentro de um todo, e assim, conseguir emergir uma ordem que consiga manter a racionalidade econômica e bem-estar de todos.

Como cita Hayek, no artigo do qual estamos tratando:

“Basta apenas nos lembrarmos do quanto precisamos aprender em qualquer profissão depois de termos completado nossa formação teórica, quão grande é a parte da nossa vida profissional em que passamos aprendendo habilidades específicas, e quão valioso, em todas as circunstâncias da vida, é o conhecimento das pessoas, das condições locais e de certas circunstâncias especiais. Conhecer e saber operar uma máquina que não estava sendo adequadamente explorada, ou explorar a habilidade de alguém que poderia ser mais bem aproveitado, ou estar consciente de um excedente de reservas que pode ser usado durante uma interrupção temporária do fornecimento é tão útil socialmente quanto o conhecimento das melhores técnicas alternativas. O transportador que ganha sua vida descobrindo como melhor aproveitar seu espaço de carga que ficaria vazio, o agente imobiliário cujo conhecimento consiste quase que exclusivamente em encontrar oportunidades temporárias, ou o indivíduo que faz arbitragem, que lucra a partir das diferenças locais entre os preços de certos bens — todos eles realizam trabalhos eminentemente úteis que são baseados em um conhecimento especial das circunstâncias de um momento fugidio, desconhecido por outros.
É curioso que nos dias de hoje esse tipo de conhecimento seja amplamente menosprezado, e que as pessoas que fazem uso dele para alcançarem privilégios sobre pessoas com melhor preparo teórico ou técnico sejam vistas quase como se estivessem fazendo algo desonrado. Mas, embora conquistar privilégios usando um conhecimento superior quanto às condições de comunicação e transporte seja visto como algo quase desonesto, a verdade é que, para a sociedade, é quase tão importante fazer o melhor uso possível dessas oportunidades quanto das últimas descobertas científicas”.

Este post tem 119 comentários

  1. Pingback: URL

  2. qfxcgyhgf soflg inqxlhe twho phykpnopxudwjtn

  3. Hello! I could have sworn I’ve been to this website before but after checking through some of the post I realized it’s new to me.

    Anyhow, I’m definitely happy I found it and I’ll be book-marking and checking back often!

  4. You actually make it seem so easy with your presentation but
    I find this topic to be really something that I think I
    would never understand. It seems too complicated and extremely
    broad for me. I’m looking forward for your next post, I will try to
    get the hang of it!

  5. I seriously love your site.. Very nice colors & theme.
    Did you develop this website yourself? Please reply back as I’m looking to create my own blog and want to know where you
    got this from or what the theme is called. Thank
    you!

  6. Hurrah! In the end I got a webpage from where I be capable of actually
    take useful data concerning my study and knowledge.

  7. At this moment I am ready to do my breakfast, later
    than having my breakfast coming yet again to read other news.

  8. Spot on with this write-up, I truly think this website needs a great deal more attention. I’ll probably be returning to see
    more, thanks for the advice!

  9. Hurrah! In the end I got a blog from where I know how to actually obtain helpful data concerning my study
    and knowledge.

  10. Hello mates, pleasant article and good arguments commented at this place,
    I am in fact enjoying by these.

  11. Hi! I could have sworn I’ve been to this blog before but after reading through some of the post I realized it’s new
    to me. Anyways, I’m definitely delighted I found it and I’ll be book-marking and checking back often!

  12. Hello this is kinda of off topic but I was wondering if blogs use WYSIWYG editors or if you have to manually code with
    HTML. I’m starting a blog soon but have no coding knowledge so I wanted
    to get advice from someone with experience.
    Any help would be enormously appreciated!

  13. Wonderful post but I was wondering if you could write a litte more on this topic?
    I’d be very grateful if you could elaborate a little bit more.
    Bless you!

  14. Hey there! This specific is my first review here, so I only wanted to offer a rapid shout out and claim I genuinely enjoy looking at your articles. Is it possible to advise any other blogs/websites/forums of which handle the identical subjects? Thanks.rental bus semarang

  15. I feel there are various more pleasurable options ahead for folks that seemed at your site.wisata alam lembah sindoro

  16. We stumbled over here by a different website and thought I might check things out.
    I like what I see so i am just following you. Look forward to going over your web page yet again.

  17. I used to be able to find good info from your content.

  18. We stumbled over here coming from a different website and thought I might check things
    out. I like what I see so now i am following you.
    Look forward to exploring your web page repeatedly.

  19. It’s actually a nice and helpful piece of info. I am happy that you just shared this
    helpful info with us. Please keep us informed like this.
    Thanks for sharing.

  20. Hello! This is certainly my very first visit to your website! We all are a team regarding volunteers and starting a fresh initiative in a group inside the same niche. The blog page provided us valuable information to function on. An individual have done a highly skilled task.

  21. Hi Coll,Yes, we accomplish use Twiter. as soon as we update a supplementary blog, will update you.

  22. I have recently started a web site, the guidance you manage to pay for upon this site has helped me greatly. Thank you for every of your time plus work.

  23. I have in order to voice my passion regarding your kindness giving assistance to those persons that will needs to have guidance on this specific important matter.

  24. Hello! Someone inside my Facebook group contributed this site around, thus I came to offer it a peek. I’m savoring the information. I’m storing and will be tweeting this to my enthusiasts! Wonderful blogging site and awesome design and style.

  25. It’s a shame a person don’t have a contribute button! I’d certainly contribute for this brilliant blog! We suppose for the time being I’ll pay for book-marking and including your RSS feed in order to a Google account. My partner and i count on fresh updates and even will speak about this website with my Facebook class. Chat soon!

  26. Woah! I’m enjoying the template/theme of this website. Is actually simple, yet effective. A new lot of times it is extremely hard to get of which “perfect balance” between exceptional usability and visual charm. I must say might done a very very good job using this.

  27. It’s great to be able to come across a blog page page every once in a new while that isn’t typically the same old rehashed substance. Fantastic read.

  28. It’s an awesome article for all the web visitors; they will
    take benefit from it I am sure.

  29. It’s really a cool and useful piece of information. I’m happy that you just shared this helpful info with us.
    Please stay us up to date like this. Thanks for sharing.

  30. Very shortly this site will be famous amid all blog visitors, due to it’s pleasant articles or reviews

  31. hey there and thank you for your information – I’ve definitely picked up something new from
    right here. I did however expertise some technical issues using this site, as I experienced to reload the
    web site many times previous to I could get it to load properly.
    I had been wondering if your hosting is OK? Not that I’m complaining, but
    slow loading instances times will often affect
    your placement in google and can damage your quality score if ads
    and marketing with Adwords. Well I’m adding this RSS to my e-mail and could look out for a lot
    more of your respective exciting content. Make sure you update this again soon.

  32. hello!,I like your writing very so much! share we keep up a correspondence more about your post
    on AOL? I require a specialist in this space to resolve my
    problem. Maybe that is you! Taking a look forward to peer you.

  33. Our developer is trying to be able to convince me to shift to. net from PHP. I have always disliked the idea because regarding the expenses. But your dog is trying no less. We have been using Movable-type about several websites for concerning per year and am restless about switching to one other platform. There are heard wonderful things about blogengine. web. Is there an approach I can transfer most my WordPress posts with it? Any help would get appreciated.

  34. I have recently started a web site, the instruction you present upon this site has helped me greatly. Thank you for every of your mature and also work.

  35. Hello! It is my initial visit to going right through your outstanding blog! Many of us are a team involving volunteers and starting a fresh initiative in a group inside the same niche. The blog page provided us valuable information to function on. An individual have done a highly skilled career.

  36. Pre-existing without the answers to be able to the difficulties you’ve fixed out through this guidebook is a critical circumstance, as well as typically the kind which could include badly afflicted my complete career if I acquired not uncovered your internet site.

  37. I actually would like to demonstrate thanks to you only for bailing me out and about of this particular difficulties. As a result involving checking throughout the net and even meeting techniques that have been not productive, I think my personal life was done.

  38. You have brought up a very fantastic points, appreciate it for the post.

  39. My personal rather long internet glimpse up has at typically the expire of the working day been compensated with nice insight to talk concerning with my family and even friends.

  40. Our developer is trying in order to convince me to shift to. net from PHP. I have always disliked the idea because involving the expenses. But she has trying no less. We’ve been using Movable-type in several websites for concerning each year and am troubled about switching to one other platform. There are heard wonderful things about blogengine. internet. Is there a method I can transfer most my WordPress posts with it? Any help would get appreciated.

  41. Prevailing without the answers to be able to the difficulties you’ve fixed out through this guidebook is a critical circumstance, as well as typically the kind which could include badly damaged my complete career if I acquired not uncovered your site.

  42. Pre-existing without the answers to be able to the difficulties you’ve fixed out through this guidebook is a critical circumstance, as well as typically the kind which could include badly afflicted my complete career if I acquired not uncovered your internet site.

  43. Its like you read my mind! You seem to know so much about this,
    like you wrote the book in it or something. I think that you can do with a few pics to drive
    the message home a bit, but instead of that,
    this is magnificent blog. An excellent read. I’ll
    certainly be back.

  44. Wow! This blog looks just like my old one! It’s on a totally
    different subject but it has pretty much the same page
    layout and design. Superb choice of colors!

  45. Hurrah, that’s what I was exploring for, what a information! existing here at this website, thanks admin of this website.

  46. Hi, I do think this is an excellent web site. I stumbledupon it 😉 I will return yet again since i
    have saved as a favorite it. Money and freedom is the best way to change, may you be
    rich and continue to help other people.

  47. Hello there! I know this is kind of off topic but I was wondering which
    blog platform are you using for this site? I’m getting tired of WordPress
    because I’ve had issues with hackers and I’m looking at
    options for another platform. I would be great if you could point me in the direction of a
    good platform.

  48. Aw, this was a very nice post. Taking a few minutes and actual effort to
    generate a top notch article… but what can I say… I put things off a lot and never
    seem to get anything done.

  49. What’s Going down i’m new to this, I stumbled upon this I’ve
    discovered It positively useful and it has aided me out loads.
    I’m hoping to give a contribution & help different customers like its helped me.
    Great job.

  50. It is the best time to make some plans for the future and
    it’s time to be happy. I have read this post and if I could I wish to suggest
    you some interesting things or suggestions. Maybe you can write
    next articles referring to this article. I wish to read even more things about it!

  51. I’m really enjoying the design and layout of your website.

    It’s a very easy on the eyes which makes it much more enjoyable for me to
    come here and visit more often. Did you hire out a designer to create your theme?
    Exceptional work!

  52. Howdy! I’m at work surfing around your blog from my new iphone 4!
    Just wanted to say I love reading through your blog
    and look forward to all your posts! Keep up the
    superb work!

  53. I was suggested this blog by my cousin. I’m not sure whether this post is written by him as no one else know such detailed about my difficulty. You’re amazing! Thanks!

  54. Thank you for this informative post. It ties in well with something I have been researching myself. It has aided me a great deal and also I really hope that you can share more info about this subject. I am quite sure that others will certainly agree with me on that particular.

  55. There is categorically a lot to find out very nearly this subject. I adore every of the tips you ave crafted.

  56. Pre-existing without the answers to be able to the difficulties you’ve fixed out through this guideline is a critical circumstance, as well as typically the kind which could have got badly influenced my complete career if I acquired not uncovered your internet site.

  57. It’s remarkable to go to see this web page and reading the views of all colleagues about this piece of writing, while I
    am also keen of getting experience.

    Feel free to visit my webpage – http://instawatt.org/

  58. What’s up every one, here every person is sharing these kinds
    of know-how, so it’s fastidious to read this website,
    and I used to visit this webpage everyday.

  59. What’s up all, here every person is sharing these experience, thus it’s fastidious to
    read this webpage, and I used to go to see this webpage every day.

    my webpage: fx마진거래

  60. With havin so much content do you ever run into any problems of plagorism or copyright violation? My blog
    has a lot of completely unique content I’ve either created myself
    or outsourced but it appears a lot of it is popping it up all over the web without my authorization.
    Do you know any methods to help stop content from being stolen? I’d truly appreciate it.

    Also visit my web site http://soliderix.org/

  61. Just like walking by way of a traditional land based casino browsing the video poker machines, whenever you browse
    online casino slots machine lobbys you should be trying to find
    a thing that spikes your interest. Do some research on an online casino prior to deciding to sign-up an actual player account and deposit your dollars in the account.
    It is vital which you trust your skills, be prepared to win, and know when you quit.

  62. Thanks for all your valuable hard work on this web page.
    My mom enjoys going through research and it’s really
    easy to understand why. My spouse and i learn all about the powerful tactic you
    deliver great techniques via this web blog and cause contribution from other ones about this content then my daughter is truly
    studying a great deal. Take pleasure in the rest
    of the year. You are always performing a very good job.[X-N-E-W-L-I-N-S-P-I-N-X]I’m
    extremely impressed with your writing abilities and also with the format on your
    blog. Is this a paid subject or did you modify it yourself?
    Either way stay up the excellent high quality writing, it is
    uncommon to peer a nice blog like this one nowadays.

    Also visit my web page – http://maricannacbd.com/

  63. Hey there! I know this is somewhat off topic but I was wondering if you knew where I could get a captcha plugin for my comment form?

    I’m using the same blog platform as yours and I’m having problems finding one?
    Thanks a lot!

    Here is my site … Agen Sbobet

  64. In this way one’s body is forced to modify by balancing, coordinating and being strong without leg counting on the other.
    Again you simply must buy the right things per player in your
    team so they are well equipped to be able to play the game operate was created to.
    This is the game of all games, and anyone who is lucky enough to obtain tickets and go on the game
    is going to have a great time, whichever team they’re rooting for.

    my homepage; Berita Gadget

  65. I hate to know these folks talk for the radio and around the
    news in regards to the need for a credit score. There are plenty of items that you’re able to do once you refinance that only improve
    your home’s value but cut a person’s eye you are going to pay.
    Without warning in September 2008, the initial warning signs of flaws because
    optimism appeared.

    Here is my web page – Agen Sbobet

  66. In fact, it brings out the fact that being confident doesn’t have to come in the tariff of feeling great.
    If you usually do either of those, you are not designed in contact with the soil
    in the center of the heel. Go on the internet to see reviews around the shoes
    which were recommended to you.

    Here is my blog post; Sepatu Olahraga

  67. The best trick performed by good hotel furniture is in giving the impression of “normal”
    Household Appliances & Furniture in the
    event it isn’t. The family room range of this furniture is endless; tables, sideboards, TV stands, display cabinets, coffee tables as well as fire surrounds.
    There’s not much gray area that might be interpreted many different ways,
    since there are in the spoken words of aggressive salesmen.

  68. Part of it can be an us-versus-them mentality that comes out of the front office staff who feel their effort is more challenging since they handle customers (in comparison to Finance,
    who handle numbers). And even those who have enough income to take into account buying is probably not
    capable of be eligible for a mortgage. It is probably time for you
    to seek small business tax assistance by getting a CFO or perhaps a
    Chief Financial Officer.

    Review my site :: Politik Dalam Negeri

  69. Go Shopping – naturally, one’s vacation to any place in the entire world won’t be complete minus the shopping spree.
    They brought their homage by hymns and prayers,
    gifts of food and drink. If you take cheap flights to Politik Indonesia or some
    place else else you will find much pleasure in joining this colorful
    Indonesian tradition.

  70. In fact, avoidance of the liabilities by about 50% isn’t any big a deal.
    The simple truths based in the financial admonitions of Benjamin Franklin, Alexander Hamilton, and
    other lesser knowns are why Americans have amassed more wealth in 200 years as opposed to rest of the world did by 50 percent millennia.
    HMRC have argued it is not, the truth is, retrospective because it is simply making
    certain the legislation will be correctly applied, knowning that it only came to light in 2004 using new disclosure rules.

    Check out my website Slot Game

  71. It is quite common for problems for be performed even though
    the clothes are just hanging within your closet.
    When looking at buying fashion jewelry online, there have been records
    and cases where one will be capable of getting the
    best of them at internet vendors offering the best of
    brings about relation to quality and price. Keep it small with just enough room for any drivers license, bank card, cash, and
    lipstick.

    Feel free to visit my web-site Tas Branded

  72. One could never mention politics in Africa without referring to the way in which through which
    African youths are kidnapped (don’t confuse this with recruitment) by revolutionaries
    and rebels. Several cases of bank employees being shot and killed hit the
    news. “In the final sections in the book, set as soon as the election, Traister portrays Palin just as one emergent force, particularly among Republican women traversing to a new wave of feminism by which they are able to partake.

    Feel free to surf to my web-site; Berita Hari Ini

  73. If you can lower the eye rate of your debt, you will be able to flee the trap that numerous fall into: paying forever for a persons vision without ever decreasing the
    base level of their debt. The simple truths located in the financial admonitions
    of Benjamin Franklin, Alexander Hamilton, as well as other lesser knowns are
    why Americans have amassed more wealth in 200 years than the rest of the world did
    by 50 percent millennia. Without warning in September 2008, the initial indications of flaws in this optimism appeared.

    my web page: Property News

  74. I hate to hear these individuals talk about the radio and on the Finance News about the need
    for a credit score. The simple truths based in the financial admonitions of Benjamin Franklin, Alexander Hamilton, along
    with other lesser knowns are why Americans have amassed more wealth
    in 200 years compared to rest of the world did in 2 millennia.
    So make sure you satisfy developing a financial advisor to see methods to
    consolidate debt with your individual budget.

  75. Heya outstanding blog! Does running a blog similar to this take a large amount of
    work? I’ve very little expertise in coding but I had been hoping to start
    my own blog in the near future. Anyhow, should
    you have any recommendations or techniques for new blog owners please share.
    I understand this is off topic nevertheless I just needed to ask.
    Cheers!

    my web-site :: Alpha IQ Mind

  76. An impressive share! I have just forwarded this onto a colleague who was conducting
    a little homework on this. And he actually ordered me dinner simply because I
    discovered it for him… lol. So allow me to reword this….
    Thanks for the meal!! But yeah, thanks for spending time to discuss this subject here
    on your internet site.

    my homepage; https://onlyfullmovies.com/groups/vigorelle-considered-as-a-suitable-cream-for-sexual-drive-1533214585/

  77. Hello, I do think your site could possibly be having web browser
    compatibility issues. Whenever I look at your website in Safari, it looks fine however, if
    opening in I.E., it has some overlapping issues. I just
    wanted to provide you with a quick heads up! Apart from that, excellent website!

    my web site – Cyalix Ingredients

  78. Hi my loved one! I want to say that this article is amazing, great
    written and come with almost all important infos. I would like to peer extra posts like this .

    Feel free to surf to my web site :: Keto XR

  79. After looking at a handful of the blog articles on your web site, I truly like your way of
    writing a blog. I added it to my bookmark website list and
    will be checking back in the near future. Take a look
    at my web site as well and let me know your opinion.

    Here is my web page … Keto XR Pills

  80. Hi! I could have sworn I?ve visited this blog before but after looking
    at many of the posts I realized it?s new to me. Anyhow, I?m
    certainly happy I stumbled upon it and I?ll be book-marking it and checking
    back often!

    Also visit my blog CBD Ground Coffee Price

  81. I was recommended this website by my cousin. I’m not sure whether this post is written by him as no one else
    know such detailed about my problem. You’re wonderful!
    Thanks!

  82. Hello there, just became alert to your blog through Google,
    and found that it is truly informative. I?m going to watch
    out for brussels. I?ll appreciate if you continue
    this in future. Numerous people will be benefited from your writing.
    Cheers!

    Also visit my web page … BioGrowth Pills

  83. It?s difficult to find educated people in this particular
    subject, but you sound like you know what you?re talking
    about! Thanks

    Have a look at my web site :: Alpha Boostr Review

  84. Pretty nice post. I just stumbled upon your blog and wished to say that
    I’ve truly loved surfing around your blog posts. After all I will be subscribing
    on your feed and I hope you write again soon!

  85. Very good blog! Do you have any hints for aspiring writers?
    I’m planning to start my own website soon but I’m a little lost on everything.
    Would you recommend starting with a free platform like WordPress or go for a paid option? There
    are so many choices out there that I’m totally
    overwhelmed .. Any recommendations? Thank you!

  86. Thanks in support of sharing such a nice thought, piece of writing is nice, thats why i have read it entirely

  87. Very nice post. I just stumbled upon your blog and wished to say that I
    have truly enjoyed surfing around your blog posts.
    After all I will be subscribing to your feed and I hope you
    write again very soon!

  88. Hey there! I could have sworn I’ve been to this site before but
    after checking through some of the post I realized
    it’s new to me. Anyways, I’m definitely delighted I
    found it and I’ll be book-marking and checking back often!

  89. I was curious if you ever thought of changing the
    layout of your blog? Its very well written; I love what
    youve got to say. But maybe you could a little
    more in the way of content so people could connect with it better.
    Youve got an awful lot of text for only having
    1 or two images. Maybe you could space it out better?

    My site; http://infiniterestorecream.com/

  90. Hi! Someone in my Myspace group shared this website with us so I came to look it over.

    I’m definitely enjoying the information. I’m bookmarking and will be tweeting this to my followers!
    Outstanding blog and excellent design.

  91. Thank you for the good writeup. It in fact was a entertainment account it.
    Glance complicated to far delivered agreeable from you!
    By the way, how can we be in contact?

    Also visit my website – https://libomax.org/

  92. Awesome! Its actually awesome article, I have got much clear idea on the topic of from this article.

  93. Ever wanted to push some competition site`s ranks down for not playing the game fair?

    Now you can:
    blackhat.to

  94. This Google doc exposes how this scamdemic is part of a bigger plan to crush your business and keep it closed or semi-operational (with heavy rescritions) while big corporations remain open without consequences. This Covid lie has ruined many peoples lives and businesses and is all done on purpose to bring about the One World Order. It goes much deeper than this but the purpose of this doc is to expose the evil and wickedness that works in the background to ruin peoples lives. So feel free to share this message with friends and family. No need to reply to the email i provided above as its not registered. But this information will tell you everything you need to know. https://docs.google.com/document/d/1dAy4vPZrdUXvaCsT0J0dHpQcBiCqXElS8hyOwgN2pr8/edit

  95. Good Morning

    Be Buzz Free! The Original Mosquito Trap.
    60% OFF for the next 24 Hours ONLY + FREE Worldwide Shipping
    ✔️LED Bionic Wave Technology
    ✔️Eco-Friendly
    ✔️15 Day Money-Back Guarantee

    Shop Now: mosquitotrap.online

    Best regards,

    Neoiluminismo – Um Novo Iluminismo para novos tempos!

  96. Hey there

    Wear with intent, live with purpose. Fairly priced sunglasses with high quality UV400 lenses protection only $19.99 for the next 24 Hours ONLY.

    Order here: kickshades.online

    Thanks and Best Regards,

    Neoiluminismo – Um Novo Iluminismo para novos tempos!

  97. Morning

    CAREDOGBEST™ – Personalized Dog Harness. All sizes from XS to XXL. Easy ON/OFF in just 2 seconds. LIFETIME WARRANTY.

    Click here: caredogbest.online

    Enjoy,

    Neoiluminismo – Um Novo Iluminismo para novos tempos!

  98. Good Morning

    Defrost frozen foods in minutes safely and naturally with our THAW KING™.

    50% OFF for the next 24 Hours ONLY + FREE Worldwide Shipping for a LIMITED time

    Buy now: thawking.online

    Best Wishes,

    Neoiluminismo – Um Novo Iluminismo para novos tempos! – neoiluminismo.com

  99. Hi

    Body Revolution – Medico Postura™ Body Posture Corrector
    Improve Your Posture INSTANTLY!
    Get it while it’s still 50% OFF! FREE Worldwide Shipping!

    Get yours here: medicopostura.online

    Regards,

    Neoiluminismo – Um Novo Iluminismo para novos tempos! – neoiluminismo.com

  100. Hey

    Be Free from Neck Pain
    Try NeckFlexer & Relieve Neck Pain Effortlessly In 10 Min!
    Save 50% OFF + FREE Worldwide Shipping

    Shop Now: neckflexer.online

    ✅ Designed By Doctor & Chiropractor
    ✅ Ergonomic Design – Fits Everyone
    ✅ Circulation To Head
    ✅ Stimulating Key Result Area

    Cheers,

    A Dispersão do Conhecimento: fundamentos da análise hayekiana – Miguel Lopes – Neoiluminismo – neoiluminismo.com

  101. Como fazer uma ligaçao do hoppe com a EA ??? cada vez mais essa relaçao vai se distanciando pra mim. O que o hoppe fez foi exatamente o que os austriacos nao queriam fazer, certo? Em mises isso é tbm é mto evidente

  102. Artigo fenomenal! Pra mim já é um clássico sobre o assunto. Muito bom mesmo.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Top